Técnicas de estimulação cerebral têm sido empregadas em medicina desde remotas eras. Por exemplo, há descrição do uso de peixes elétricos aplicados à cabeça na antiguidade para tentar tratar epilepsias e dores de cabeça.

De maneira sistematizada, apenas a partir de 1938, com o advento da eletroconvulsoterapia, tivemos uso regular de corrente elétrica de forma terapêutica. Trata-se de técnica que, modernizada, está em uso até os dias atuais. A ela se agregaram uma série de novas formas de tratamento com neuroestimulação, como a estimulação magnética transcraniana repetida, a estimulação transcraniana por corrente alternada, a estimulação do nervo vago, a estimulação do nervo trigêmeo e a estimulação transcraniana por corrente contínua. Além das técnicas não invasivas, há ainda o uso de estimuladores implantáveis, como estimulação cerebral profunda para o tratamento de diferentes quadros neuropsiquiátricos, como Parkinson.

O presente curso pretende explorar a técnica de estimulação transcraniana por corrente contínua ETCC (transcranial direct current stimulation – tDCS). É uma técnica não-invasiva baseada na aplicação terapêutica de corrente elétrica contínua de baixa amperagem (1 a 4 mA), de forma a estimular ou inibir determinada região cerebral. Tem vantagens como facilidade na aplicação, baixo custo, pouco ou nenhum efeito colateral e portabilidade do aparelho. A popularização se deu a partir dos anos 2000, com série de estudos para tratamento da depressão, incluindo importantes estudos de pesquisadores nacionais. A maior parte dos protocolos atualmente utiliza 2 mA aplicados na região do córtex prefrontal dorsolateral esquerdo para o tratamento de quadros depressivos. No entanto, ao longo dos anos, a técnica tem sido testada para outros quadros, como zumbido, sintomas positivos e negativos da esquizofrenia, dores neuropáticas crônicas (como fibromialgia), TOC, controle de impulsividade (por exemplo, fissura nas dependências), reabilitação pós-AVC (motora e fala), além de melhora de cognição e memória. Algumas aplicações ainda estão em estudos. Há alguns usos que já têm evidência de efetividade para uso clínico, e serão explorados no curso.

INSCRIÇÕES ABERTAS

Faça Sua Inscrição

Período de Pré-Inscrição: 07/01/2019 a 16/01/2019
Período de Inscrição: 17/01/2019 a 16/02/2019

O curso pretende cobrir aspectos teóricos e práticos da neuromodulação/tDCS, incluindo mecanismo de ação, aplicabilidade clínica, evidências disponíveis, posicionamento de eletrodos e manuseio dos equipamentos.

Sensibilizar os profissionais para a aplicação da estimulação em grupos de pacientes com histórico de lesões cerebrais, com objetivo de aumentar a performance cognitiva em áreas do cérebro que se pretendem estimular: linguística, atenção e memória, resolução de problemas e coordenação.

Profissionais da área de saúde interessados na técnica de estimulação transcraniana por corrente contínua ETCC.

Técnicas e métodos utilizados durante o curso:

O presente curso pretende explorar a técnica de estimulação transcraniana por corrente contínua ETCC (transcranial direct current stimulation – tDCS). É uma técnica não-invasiva baseada na aplicação terapêutica de corrente elétrica contínua de baixa amperagem (1 a 4 mA), de forma a estimular ou inibir determinada região cerebral.

O curso pretende cobrir aspectos teóricos e práticos da neuromodulação/tDCS, incluindo mecanismo de ação, aplicabilidade clínica, evidências disponíveis, posicionamento de eletrodos e manuseio dos equipamentos.

Temas:

  1. Princípios eletrofisiológicos da tDCS
  2. tDCS em depressão
  3. tDCS em reabilitação neurológica
  4. tDCS em dor crônica
  5. tDCS em esquizofrenia
  6. tDCS – outros usos possíveis
  7. tDCS em pesquisa
  8. Técnica – operação dos aparelhos e posicionamento de eletrodos

Prof.  Rafael Bernardon – Diretor Técnico do CAISM Vila Mariana UNIFESP/SPDM, médico psiquiatra, mestre em psiquiatria pelo King’s College, especialista em ECT e neuromodulação, doutorando pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de SP.

Ivan Trombino Taiar – fisioterapeuta especialista em Atividade Física, exercício físico e aspectos psicobiológicos pela Universidade de São Paulo (UNIFESP – 2009).  Pesquisador em neuromodulação. Atualmente fisioterapeuta no ambulatório de autismo da Associação Paulista Para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

Débora Luciana Melzer – médica psiquiatra, mestre em psiquiatria pelo IPq – HC – FMUSP, especialista em ECT e neuromodulação, doutoranda pelo pelo IPq – HC – FMUSP.

O aluno será certificado pela Faculdade Paulista de Ciências da Saúde, mediante ao cumprimento da carga horária do Curso.

Taxa de Inscrição: R$ 280,00 – Parcela única.

Coordenação

Doutorado em Ciências pelo Departamento de Psiquiatria da UNIFESP, coordenadora do Módulo de Dependência Química do Curso de Especialização em Saúde Mental da Infância e Adolescência do Departamento de Psiquiatria Infantil – UNIFESP, Pesquisadora da UNIAD/UNIFESP no Núcleo de Família e Supervisora da Clínica Alamedas –Tratamento e Reabilitação da Dependência Química).

Psicólogo, Mestrando em Ciências da Saúde pelo Departamento de Psiquiatria Unifesp, Especialista em Dependência Química – UNIFESP, Especialista em Saúde Mental da Infância e Adolescência do Departamento de Psiquiatria Infantil – UNIFESP, Pesquisador da UNIAD/UNIFESP, Terapeuta da Clínica Alamedas – Tratamento e Reabilitação da Dependência Química.

Local do Curso

Anfiteatro da FPCS – São Paulo/SP
Rua Diogo de Faria, 1036 – Vila Mariana

Data de Realização

16/02/2019 das 08:00 às 17:00 – Com uma hora de intervalo para almoço

Carga Horária do Curso: 08hs